VarigLog faz novo depósito para a Varig

A VarigLog fez nesta nesta sexta-feira o 15º deposito para a Varig. Os recursos servem como adiantamento da proposta de US$ 500 milhões feita pela ex-subsidiária para compra da companhia aérea. A oferta estabelece que serão adiantados até US$ 20 milhões, como forma de ajuda à empresa, para que ela possa continuar com suas operações básicas. Até o momento já foram liberados US$ 13 milhões. Caso não seja a VarigLog quem arremate a aérea no leilão, com data marcada para o dia 19 de julho, o total dos empréstimos deverá ser pago pelo comprador, que, além do montante, deve repassar mais 10% do valor total do prêmio.CrisePor conta da crise, na última terça-feira a Varig anunciou que manterá a suspensão de algumas de suas rotas até o dia 18 - um dia antes da realização do leilão. Essa medida foi iniciada em 21 de junho.Pela regra da Anac, uma vez que determinada companhia não realiza um trajeto de vôo por um período superior a 30 dias, acaba perdendo a concessão da rota. Porém, segundo explicou a agência, a Varig não se enquadrada nessa determinação, tendo em vista que a empresa está em um processo de recuperação judicial e solicitou à Anac um plano de emergência para continuar operando.Porém, a própria agência explicou esta semana que, havendo necessidade, esse prazo pode ser estendido mais uma vez. Eficiência Nesta semana, a Anac divulgou um estudo apontando que apontam que a eficiência operacional da Varig nos vôos domésticos despencou em junho e foi a pior da aviação comercial no período. O índice caiu de 55% em maio para 42% no mês passado. Este número é uma combinação dos cálculos de regularidade e pontualidade.O índice de regularidade mede a proporção das etapas de vôo previstas e efetivamente realizadas - ou seja, aponta a quantidade de cancelamentos. Neste quesito, o índice da Varig caiu de 62% para 51% no período. A pontualidade indica as etapas de vôo realizadas dentro dos horários previstos. Neste setor, a empresa teve uma pequena piora, passando de 89% para 82%.Na média, o desempenho das empresas aéreas como um todo piorou nos vôos nacionais, já que o índice de eficiência operacional foi de 84% em maio e de 80% em junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.