coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

VarigLog também será responsável pelas dívidas trabalhistas da Varig

O juiz Múcio Nascimento Borges, da 33ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), da 1ª Região, julgou na segunda-feira "procedente em parte" uma ação civil pública que responsabiliza a VarigLog pelo pagamento de dívidas trabalhistas da Varig. O conteúdo da decisão só deverá ser conhecido nesta quarta-feira, após publicação oficial, mas uma fonte da ex-subsidiária revela que ela bloqueia as contas de todas as empresas envolvidas na reestruturação da Varig para garantir direitos trabalhistas."No momento, essa decisão pode afetar os investimentos previstos na Varig, pois ela bloqueia todas as contas da Volo do Brasil (controladora da VarigLog), da VarigLog e da Aéreo Transportes Aéreos S/A (empresa criada para comprar e investir na Varig)", afirma a fonte. A ação civil pública que pede a sucessão de dívida trabalhista para a VarigLog foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, do Rio. Ela tem como objetivo garantir direitos aos trabalhadores que estão sendo demitidos desde o dia 28 de julho. Só de rescisões são R$ 253 milhões, mais R$ 106 milhões de salários atrasados.A decisão do juiz Borges pode ser contestada e, para a VarigLog, é mais um revés nos seus planos de reestruturar a ex-controladora. Uma pessoa que teve contato recente com o chinês Lap Chan, acionista da Volo do Brasil, lembra que ele tem dito que a sucessão de dívida trabalhista para a VarigLog e a não homologação da nova Varig como concessionária de transporte aéreo poderia definir a sua saída do negócio."Em todas as conversas que ele (Lap Chan) teve com os trabalhadores, disse que se não saísse o Cheta (concessão) e se a Justiça definisse que há sucessão de dívida trabalhista, ele sairia fora", afirma a fonte. A primeira fase de investimento da VarigLog envolveu US$ 75 milhões, que já foram destinados para a operação da Varig. Segundo a fonte da VarigLog, essa primeira cota ainda não esgotou. Outros US$ 75 milhões estão previstos, dependendo das necessidades da empresa.

Agencia Estado,

29 de agosto de 2006 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.