Vasp fará reunião com funcionários na segunda-feira

Representantes dos trabalhadores da Vasp e o vice-presidente de marketing e comercial da companhia, Rodolfo Canhedo, reúnem-se na segunda-feira para discutir possíveis demissões. A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, conta que o executivo, filho do presidente Wagner Canhedo, informou a necessidade de reestruturação na Vasp, que está operando metade de sua malha de vôos."Temos um acordo assinado (de estabilidade no emprego de 90 dias após a greve) e temos que discutir. Caso contrário, antecipamos a assembléia marcada para o dia 7", afirmou Graziella. Segundo ela, caso tal acordo não seja respeitado, a assembléia pode ser convocada "imediatamente" e nova greve seria iminente. Preocupação - É grande a preocupação no Palácio do Planalto com a situação das companhias aéreas que, a cada dia que passa, fica mais grave. A crise mais iminente é a da Vasp, que já poderá deixar de voar na semana que vem, por causa do ultimato dado pela Infraero para que empresa pague, até a próxima segunda-feira, uma dívida de R$ 11 milhões acumulada pelo atraso no pagamento de operações nos aeroportos brasileiros.A idéia da Infraero é só autorizar os pousos e decolagens de aviões da Vasp se a companhia pagar, em dinheiro e antecipadamente, todas as taxas aeroportuárias a partir desta segunda-feira. Medida semelhante já foi adotada pela BR-Distribuidora, responsável pelo abastecimento de 30% da empresa aérea e pela Shell, que abastece os demais 70% da frota.O governo sabe que exigir da Vasp pagamento diário dos gastos com as taxas aeroportuárias poderá significar a inviabilidade da empresa. O desembolso diário da Vasp deveria ser de R$ 600 mil pelo uso dos aeroportos, só que ela deposita esse dinheiro esporadicamente, o que levou a acumular uma dívida de R$ 774 milhões.Essa dívida já foi repactuada várias vezes, sem cumprimento dos acordos por parte das empresas e está sendo cobrada judicialmente. O montante da dívida da Vasp representa metade do seu faturamento anual que, no ano passado, foi de R$ 1,486 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.