carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vazamento de informação é "deplorável", diz Apimec

O presidente da Associação dos Analistas e Profissionais do Mercado de Capitais (Apimec) Nacional, Milton Milioni, classificou como "deplorável" o episódio de vazamento de informações do caso Telemar pelo diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) Sérgio Weguelin. Apesar de fazer ressalvas dizendo que a culpa dos envolvidos ainda precisa ser provada, ele afirmou que as correspondências trocadas entre o diretor e o gestor de um fundo americano estão "fora de qualquer senso de lógica"."É preciso saber se o diretor fez isso porque quis ou por ingenuidade. Se foi porque quis, é criminoso. Se foi por ingenuidade, ele não pode ser diretor da CVM." Na visão de Milioni, o episódio desestabiliza o mercado e Weguelin deveria ser substituído. "A CVM sempre teve a melhor das reputações, e esse colegiado em especial, pois é considerado sério, competente, fiscalizador e seguidor das normas ao pé da letra." A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) afirmou nesta sexta, via assessoria de imprensa, que não irá se manifestar em relação ao episódio.As investigações da autarquia tiveram origem num movimento atípico registrado no empréstimo de ações ON da Telemar no dia 17 de agosto. Na mesma data, o diretor Sérgio Weguelin havia, pela manhã, trocado e-mails com um investidor estrangeiro. Segundo a CVM, não existe até agora "qualquer indício concreto de que o investidor estrangeiro destinatário da mensagem de e-mail tenha dela se aproveitado". O fato, no entanto, está sendo analisado e Weguelin pediu afastamento do cargo. A Telemar informou que não irá se pronunciar sobre o caso.

Agencia Estado,

01 de setembro de 2006 | 13h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.