Vazamento de informações preocupa o Fed

Comunicado da reunião que decidiu manter os estímulos pode ter vazado por órgãos de imprensa

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2013 | 02h13

Indícios de que o comunicado do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve em 18 de setembro tenha vazado para operadores de Chicago preocuparam o banco central americano, que entrou em contato com empresas jornalísticas para avaliar o caso, segundo informações publicadas no site da rede de televisão CNBC.

Alguns operadores de Chicago parecem ter recebido antes da hora a informação de que o Fed manteria os estímulos. Segundo dados avaliados pela CNBC, cerca de US$ 600 milhões em ativos foram negociados segundos antes do comunicado - uma grande diferença em relação aos baixos volumes que antecedem decisões do Fed.

O fundador da empresa de análises de mercado Nanex, Eric Hunsader, foi quem observou o diferente padrão de negociação e alertou a CNBC.

Em comunicado à rede de TV, o Fed disse estar em contato com empresas jornalísticas. "Como geralmente é o caso na divulgação de informações importantes ao mercado, as organizações midiáticas concordam formalmente em não tornar a informação pública até a hora certa da divulgação", diz a nota. Um porta-voz se recusou a dizer com quais empresas o Fed entrou em contato.

Basileia. Os bancos dos Estados Unidos devem incorporar as regras mais rígidas de Basileia III nas próximas avaliações sobre a saúde das instituições financeiras, conhecidas como testes de estresse, disse ontem o Federal Reserve.

O banco central dos EUA adotou duas regras, uma para bancos com US$ 50 bilhões ou mais em ativos consolidados, e outra para grupos com ativos de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões.

O grupo dos bancos maiores tem de levar em conta Basileia III nos próximos testes de estresse, que começam em 1.º de outubro, disse o Fed. Para a maioria dos bancos do segundo grupo há um período de transição de um ano.

As duas regras entram em vigor imediatamente, mas ainda podem ser revistas após um período de comentário público.

O Fed adotou as regras de Basileia III em julho, dizendo que os bancos devem usar mais de seu capital para financiar seus negócios e torná-los mais robustos, depois da crise de 2007 a 2009. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.