Foto: Daumer de Diuli
Foto: Daumer de Diuli
Conteúdo Patrocinado

Veículo elétrico: você ainda vai ter um

Essa tecnologia logo entrará de vez para o nosso cotidiano. Saiba como conseguir informações confiáveis a respeito

EDP, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

05 de fevereiro de 2021 | 08h00

Os veículos elétricos são uma tendência crescente no mundo inteiro. Uma fonte confiável e abrangente de informações para quem está interessado em saber mais sobre esse universo é o portal na internet da EDP Smart (edpsmart.com.br). Por meio dele é possível, por exemplo, estimar o potencial de economia com abastecimento para os veículos elétricos, além de conhecer e adquirir soluções de carregamento disponíveis no Brasil.

 A EDP Smart é a divisão que reúne o portfólio de soluções em energia da EDP, uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. Protagonista do desenvolvimento do setor de mobilidade elétrica no Brasil, a empresa inaugurou ainda em 2018 o corredor de abastecimento de veículos elétricos ao longo da Via Dutra, conectando São Paulo ao Rio de Janeiro, projeto desenvolvido em parceria com BMW e Ipiranga.

 Com 50 pontos de carregamento públicos no País para veículos elétricos, a EDP projeta triplicar esse número até o final de 2022. Outra opção para os proprietários de veículos elétricos é a aquisição de carregadores, comercializados pela EDP Smart, para residências e empresas. “Sabemos que a mobilidade elétrica ganhará cada vez mais relevância no Brasil. Por isso buscamos proporcionar a jornada mais completa a quem já é proprietário de um carro desse tipo ou está pensando em ser”, diz o head de Mobilidade Elétrica e Negócios B2C da EDP no Brasil, Nuno Pinto.

Em dezembro, a empresa lançou um aplicativo, o EDP EV.Charge, que facilita a localização de eletropostos públicos, informa sobre a disponibilidade dos equipamentos, permite desbloqueá-los para o carregamento e envia notificações sobre o andamento do abastecimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.