Veículos Towner serão produzidos no ES

Com investimento inicial de R$ 250 milhões, CN Auto assinou contrato com a chinesa Hafei Motor; produção está prevista para 2014

CÍNTIA BRINGHENTI , ESPECIAL PARA O ESTADO , VITÓRIA, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2012 | 03h05

A fabricante chinesa de veículos Hafei Motor Company e a brasileira CN Auto assinaram ontem um contrato de licença e transferência de tecnologia para a produção de automóveis da nova linha de modelos Towner, em Linhares (ES).

A cerimônia aconteceu no Palácio Anchieta, sede do governo capixaba e contou com a presença do governador Renato Casagrande, e outras autoridades, além do presidente da Hafei Motor, Liu Zhengjiun.

Esta será a primeira fábrica da América do Sul autorizada pela Hafei Motor, que também possui unidades espalhadas pela Malásia, Vietnã e Irã. O investimento é de R$ 250 milhões na primeira fase, com recursos próprios e parte financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), por meio do Banco do Nordeste.

O empreendimento será implantado em quatro etapas, gerando 1.200 empregos até a fase final, prevista para 2016.

"Somente em 2011, nós exportamos 20 mil veículos para o Brasil. E essa parceria com a CN Auto vai abrir uma nova página na indústria automobilística. Toda a linha de produção atual será remodelada, de forma a atender as exigências do Brasil", destacou o presidente da Hafei.

O empreendimento está sendo planejado desde novembro de 2011, quando foi assinado um protocolo de intenções entre a CN Auto e o governo do Estado. A ideia era anunciar o início das obras no começo de 2012, mas o novo regime automotivo, divulgado pelo governo federal em abril do ano passado, adiou os planos.

A fábrica da CN Auto será instalada em uma área de 1 milhão de metros quadrados. O início das obras, previsto para janeiro de 2013, depende de licenças ambientais. Cinco modelos da nova linha Towner - Pick-up Cabine Simples, Pick-up Cabine Dupla, Pick-up Cabine Estendida, Minivan Passageiros e Minivan Furgão - serão produzidos a partir de 2014.

"No setor automobilístico, você não tem como instalar uma fábrica sem o respaldo de uma tecnologia de fora. Por isso, nós escolhemos o grupo Hafei, que é um dos maiores da China no setor, com mais de 30 anos de experiência", destacou o diretor-geral da CN Auto, Ricardo Strunz.

Logística. No Brasil, o Porto de Vitória é o principal canal de entrada de produtos importados pela CN Auto, desde 2008. Por isso, a escolha do Estado para a instalação da fábrica foi algo estratégico.

"O Espírito Santo está localizado próximo aos principais mercados consumidores, como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Além disso, a cidade de Linhares está interligada a portos e rodovias e faz parte da Sudene, o que facilita a obtenção de linhas de crédito para a indústria", acrescentou Strunz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.