Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Veja alguns serviços que foram afetados em SP por causa da paralisação dos caminhoneiros

Serviços de saúde e educação funcionam normalmente, segundo a Prefeitura

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2018 | 12h04

SÃO PAULO - Por causa da paralisação dos caminhoneiros no país e consequentemente a falta de combustível, alguns serviços na cidade São Paulo como a circulação de ônibus e a coleta de lixo estão prejudicados nesta sexta-feira, 25.

Com aval da Prefeitura, as empresas de ônibus da capital rodam com 40% da frota no horário de entrepico. Mais cedo, no horário de pico, cerca de 60% da frota de ônibus rodou na cidade. O rodízio municipal de veículos está suspenso durante todo o dia.

+++ 'Entendemos os motivos da greve', diz prefeito Bruno Covas

Segundo a Prefeitura, todas as regiões da cidade foram afetadas pela falta de ônibus na manhã desta sexta-feira. As zonas Norte, Leste (região de São Miguel) e Sul (Sacomã, Parelheiros, Varginha, Grajaú e Jardim Ângela) eram as mais prejudicadas. Todas as bases de distribuição de combustível para as empresas de ônibus do município permanecem fechadas.

Em apoio à paralisação dos caminhoneiros, houve manifestação de motoristas de vans escolares e Transporte Escolar Gratuito (TEG), na manhã desta sexta-feira, que prejudicaram o serviço em especial na região sul da cidade. A paralisação de condutores de vans afetou principalmente o atendimento nas regiões de Freguesia, Brasilândia, Pirituba, Jaraguá e Capela do Socorro.

Apesar da paralisação dos motoristas de vans, a Secretaria Municipal de Educação informou que as aulas estão mantidas em toda a rede e que a merenda escolar está garantida. A partir de segunda-feira, no entanto, pode haver impacto na entrega de produtos perecíveis.

A coleta de lixo (comum e recicláveis)está suspensa nesta sexta-feira. Segundo a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), o serviço, a maior parte realizado à noite, está prejudicado, mas ainda pode ser normalizado ao longo desta sexta-feira. 

Os serviços de limpeza urbana como a varrição de vias e logradouros estão reduzidos. Serviços críticos como a limpeza após as feiras, recolhimento de animais mortos e coleta de resíduos hospitalares serão executados normalmente.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que ainda negocia com os sindicatos dos caminhoneiros e das empresas de transporte de cargas para fazer valer a liminar obtida na quinta-feira. 

Durante a madrugada, tentou-se obter 600 mil litros de combustível para as concessionárias de ônibus em Paulínia, mas não foi possível por temor dos motoristas dos caminhões-tanque de sofrerem retaliações futuras. Também não foi possível obter 180 mil litros de combustível em São Bernardo, que seriam utilizados pelas concessionárias da coleta de lixo.

A Prefeitura informou também que os serviços de Saúde funcionam normalmente nesta sexta-feira, apenas com faltas pontuais de funcionários que tiveram dificuldades de chegar ao trabalho. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.