Veja as formas de crédito imobiliário pela CEF

A Caixa Econômica Federal (CEF) oferece duas linhas de financiamento imobiliário, com normas diferentes em relação aos demais bancos. O prazo para pagamento da dívida, por exemplo, é mais elástico, de até 25 anos. Isso pode ser uma saída para o mutuário de baixa renda, que precisa pagar uma prestação mais reduzida. Veja as demais condições: Carta da Crédito FGTS Individual Modalidade de crédito destinada ao mutuário com renda familiar de até 12 salários mínimos (R$ 1.812,00). Nesse caso, o preço do imóvel não pode ultrapassar R$ 62 mil e o valor financiado limita-se a R$ 40.414,00. A taxa de juros é de 6% ao ano. O mutuário não pode comprometer mais do que 30% da renda com o pagamento da prestação.São dois os sistemas de amortização da dívida: pela Tabela Price, com prazo de até 20 anos, ou pelo Sistema de Amortização Crescente (Sacre), em até 25 anos. Pela Price, a prestação inicial é menor, mas vai crescendo com a correção pela Taxa Referencial (TR). Pela Sacre, a parcela inicial é maior, mas pode haver um decréscimo anual, principalmente se a inflação continuar baixa. Veja mais informações sobre os sistemas no link abaixo. Carta de Crédito Caixa Essa modalidade de crédito está disponível para quem tem renda superior a 12 salários mínimos. Se o imóvel for avaliado pela Caixa em até R$ 200 mil, o valor financiado pode ser de até 100% do preço do imóvel. O comprometimento da renda com o pagamento da prestação inicial não pode ultrapassar 30%. O sistema de amortização da dívida é pelo Sacre. A taxa de juros é de 12% ao ano ou de 10,50% ao ano, para funcionários de empresas que tenham convênio com a CEF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.