Veja como se defender da consumação mínima

O consumidor que se sentir lesado com a cobrança da consumação mínima pode reclamar ao Procon. O técnico de proteção ao consumidor da Fundação Procon-SP, Luciano Souza da Silva recomenda que o cliente pague a conta e procure a delegacia mais próxima para registrar um boletim de ocorrência, que servirá de prova para uma futura reclamação. Apesar de abusiva, a cobrança de consumação mínima é alvo de pouquíssimas reclamações no Procon de São Paulo. Em 1999, apenas cinco pessoas consultaram e outras registraram reclamações sobre o assunto. Neste ano, foram registrados oito consultas."As pessoas saem à procura de diversão e lazer e não pretendem arrumar confusão. A pessoa paga e vai para casa", explica Luciano Souza. Ele acredita que os clientes acabam pagando contas altas por acabarem vencidos pelo cansaço e pela falta de informação.Para reclamar e denunciar as cobranças abusivas nas casas noturnas e bares, o consumidor pode se dirigir aos postos de atendimento pessoal da Fundação Procon (Poupatempo Sé Rua do Carmo, s/n, Centro; ou no Poupatempo Santo Amaro, Rua Amador Bueno, 176), através de carta pela caixa postal 3030, CEP 01061-970/SP ou então pelo telefone da entidade número 1512. Outra opção é registrar sua denúncia no site da instituição (veja no link abaixo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.