Veja como usar a restituição

Os juros altos cobrados nas operações de crédito dificultam a quitação das dívidas no cheque especial e cartão de crédito. Um dinheiro extra, como a restituição do Imposto de Renda, pode ser uma boa forma para quitar ou reduzir essas dívidas. Isso porque dificilmente a renda mensal do contribuinte é suficiente para pagar os juros, as despesas mensais e ainda abater parte da dívida. O mais comum é que o montante total seja rolado todos os meses e o cliente pague apenas os juros. Dessa forma, a dívida cresce como uma bola de neve.Quem for utilizar o dinheiro da restituição para fazer compras deverá ter alguns cuidados, como não entrar em novas dívidas. O importante é não assumir financiamentos, usando o dinheiro como entrada. Nas compras à vista, a dica é tentar obter descontos com o vendedor. Aproveite a restituição para investir Investir o dinheiro também é uma boa opção. Para quem pretende guardar o dinheiro para uma viagem ou despesas futuras, o fundo DI é a melhor indicação. Isso porque é uma aplicação que acompanha as oscilaçòes das taxas de juros e não oferece risco. Para quem tem horizonte de longo prazo, uma boa opção é investir o dinheiro da restituição em um fundo de renda fixa. A tendência de médio e longo prazo é que os juros caiam. No fundo prefixado, o investidor recebe os juros que foram definidos no dia da aplicação. Assim, se os juros caírem, o rendimento é maior. Para se ter uma idéia, supondo que o contribuinte receba R$ 800,00 de restituição e aplique em fundo com rentabilidade mensal líquida de 1%, ao término de cinco anos terá R$ 1.453,36. Para investidores mais arrojados, uma sugestão é investir parte do dinheiro um fundo de ações. Caso o rendimento seja de 20% ao ano, com esses R$ 800,00, no fim de 30 anos, o aplicador terá R$ 189.264,00. Essa seria uma opção para complementar a aposentadoria, por exemplo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.