Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Veja íntegra da carta em que Temer prometeu mudanças na reforma trabalhista

Presidente enviou documento a senadores durante votação na CCJ, que foi lido por Romero Jucá (PMDB-RR)

Malena Oliveira, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2017 | 12h05

Para negociar a aprovação da reforma trabalhista no Senado, o presidente Michel Temer enviou a parlamentares ainda durante a votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) uma carta em que se comprometeu a fazer modificações na reforma trabalhista. O projeto de lei foi aprovado ontem na etapa final de votação na Casa e agora aguarda a sanção presidencial para entrar em vigor.

+ INFOGRÁFICO: Entenda o que muda na relação entre patrões e empregados

O documento foi lido pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado, a quem Temer deu carta branca para negociar as modificações necessárias. Veja aqui o documento na íntegra.

A carta afirma que o projeto da reforma trabalhista foi "melhorado" na Câmara e que, durante as discussões no Senado "haveria a possibilidade de, através de vetos e da edição de uma medida provisória, agregar as contribuições e realizar os ajustes sugeridos".

"(...) quero aqui reafirmar o compromisso de que os pontos tratados como necessários para os ajustes, e colocados ao líder do governo, Senador Romero Jucá, e à quipe da Casa Civil, serão assumidos pelo governo, se esta for a decisão final do Senado da República", diz o documento assinado por Temer.

No entanto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em sua conta no Twitter na madrugada desta quarta-feira, 12, que não votará nenhuma medida que altere o texto aprovado ontem, o que levou inclusive senadores da base a cobrarem o cumprimento do acordo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.