Velocidade de vendas de imóveis apresenta queda

Pelo quarto mês consecutivo, o Índice de Velocidade de Vendas (IVV), calculado pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP), apresentou queda. O índice em setembro foi de 5%; no mês anterior chegou a 6,3%. A média registrada este ano foi de 7,9%, contra 8,7% verificada no mesmo período do ano passado. No mês da pesquisa foram comercializadas 748 unidades, contra 927 em agosto. Comparando as vendas acumuladas em 2001 (11.008 unidades) com o mesmo período de 2000 (11.081 unidades), houve decréscimo de 0,7%.Segundo o presidente em exercício do Secovi-SP, Basílio Jafet, a queda no IVV é reflexo das crises energética e argentina, da suspensão dos financiamentos pela Caixa e por alguns bancos privados, e, principalmente, da retração após o atentado terrorista aos Estados Unidos. Ele acredita que os resultados obtidos no final de 2000 e as perspectivas para este ano não serão alcançados.AluguelEm outubro, ainda segundo levantamento do Secovi, os valores locatícios em São Paulo apresentaram alta de 0,3% em releção ao mês anterior. A variação acumulada de janeiro a outubro foi de 4,2% e nos últimos 12 meses, 6,7%.As maiores altas foram registradas nos imóveis de um e três quartos, com média de 1%. Os imóveis de 2 dormitórios apresentaram queda de 0,4%.Para 41% das 140 empresas entrevistadas, outubro mostrou redução na quantidade de imóveis alugados, tanto para casas como apartamentos, enquanto o número de unidades disponíveis para alugar aumentou em 43% das imobiliárias.As ações de despejo por falta de pagamento tiveram alta de 10,31% no mesmo mês, de acordo com pesquisa feita pela Hubert Imóveis. O volume de ações desse tipo em outubro foi de 1.657 contra 1.502 registros em setembro. Mesmo com esse aumento, a média mensal das ações continua sendo a menor desde 1995.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.