Venda da Oi em 2003 vai a julgamento na CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) julga na próxima quarta-feira inquérito que apura as suspeitas de irregularidades na venda da empresa de celular do grupo Oi (ex-Telemar), em 2003. O caso já é alvo de ação civil pública do Ministério Público, que pede anulação do negócio e indenização aos acionistas prejudicados. Minoritários acusam a holding de ter favorecido outra empresa do grupo, a Telemar Operadora, na alienação do ativo.Após quase quatro anos de investigações, a autarquia já constatou que o laudo de avaliação usado para determinar o preço da Oi superfaturou o patrimônio líquido da empresa celular em cerca de R$ 1,2 bilhão. A CVM também julgará as suspeitas de uso de informação privilegiada. Entre os acusados estão o presidente do grupo Oi, Luiz Eduardo Falco, os ex-presidentes do grupo, Ronaldo Iabrudi e José Pauletti, e membros do conselho de administração da holding, como Carlos Francisco Ribeiro Jereissati.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.