Venda de ações da Vale vai até 15 de março

No primeiro dia de oferta pública de ações do governo federal na Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) foi grande a movimentação nas agências bancárias, de interessados em conhecer a operação. No entanto, houve poucos negócios, o que segundo analistas é normal na abertura de projetos desse tipo.A superintendente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Thereza Cristina Aquino, considerou bom o movimento de procura pelas ações no primeiro dia. "Senti os bancos animados, principalmente o Banco do Brasil, que é o coordenador", disse. "Nossa expectativa é de uma ótima operação e achamos que o fato de vários bancos estarem oferecendo o pedido de reserva pela Internet também vai ajudar."Thereza Aquino informou que a oferta vai até o dia 15 de março, mas quem quiser migrar para os fundos mútuos de privatização com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) - a partir dos fundos do mesmo tipo da Petrobrás ou os de carteira livre-FGTS, formados por 51% em ações diversas e 49% em renda fixa -, só poderá fazer isso até a sexta-feira da próxima semana, dia 1.º de março. Ou seja, terá apenas mais sete dias úteis.A expectativa de executivos de instituições financeiras, como Unibanco, HSBC e Finasa, é de que a compra desses papéis seja maior do que a registrada com a operação que envolveu as ações da Petrobrás. "Não estávamos esperando uma corrida para compras nos primeiros dias", diz o gerente de produto do Unibanco Asset Management, Cosmo Labate. Para ele, a operação ficou mais simplificada por causa do precedente da Petrobrás e o movimento de compra deve ser gradual. Segundo Labate, a expectativa do Unibanco é de captar um total de R$ 50 milhões a R$ 60 milhões com a venda de papéis da CVRD. Na oferta de ações da Petrobrás, o banco teve captação de R$ 35 milhões.Para o diretor do Finasa Asset Management, Luis Alberto Cardoso de Melo, a experiência com a Petrobrás contribuiu para a popularização desse tipo de investimento. "Foi uma experiência muito boa, e o investidor começa a ver que compensa o risco", observa. "Quem não investiu em Petrobrás se arrependeu e agora quer entrar na Vale do Rio Doce".Segundo estudo da Corretora de Valores do Banco HSBC, o preço das ações da Vale deve ter uma valoriação de 32% a 39% este ano. Essa projeção é baseada, em parte, no crescimento esperado de 38,3% nas vendas de minérios de ferro até 2004.Considerando o pagamento de dividendos de 7,1% e o desconto de 5% na venda das ações, oferecido pelo governo, a corretora estima que o potencial de ganho pode chegar a 46%. No caso dos recursos depositados no FGTS, a correção é de apenas 6% ao ano. Entretanto, a recomendação do HSBC aos clientes é de que o investimento em ações é de longo prazo, superior a cinco anos, já que há riscos associados a fatores inesperados, como influências macro e microeconômicas e manobras especulativas de rotina.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2002 | 10h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.