Venda de álcool cresce 28% no semestre; lucro da BR cai 1,4%

Etanol segue competitivo em 21 estados; preço cai em 13 e sobe apenas no Mato Grosso, Alagoas e Pará

Kelly Lima, da Agência Estado,

17 de agosto de 2009 | 15h30

A BR Distribuidora obteve lucro líquido de R$ 661 milhões no primeiro semestre deste ano, indicando uma queda de 1,4% ante igual período do ano anterior. Na mesma base de comparação, a empresa vendeu 9,4% mais combustíveis, segundo balanço divulgado pela companhia nesta segunda-feira, 17. Do primeiro para o segundo trimestre, as vendas aumentaram em 5,6%. No total, foram comercializados 20 bilhões de litros ou uma média de 3,3 bilhões de litros por mês.

 

Segundo a companhia, a média mensal de vendas continua crescendo e em julho foi batido o recorde, com a comercialização de 3,75 bilhões de litros, atingindo 39%. Deste porcentual, 3,7% refere-se à incorporação da Alvo, empresa derivada da compra da Ipiranga.

 

De acordo com o presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra - que está deixando o cargo nesta segunda-feira -, o aumento nas vendas foi estimulado principalmente por um maior volume de álcool (28%) comercializado. O diesel representou a maior queda no volume vendido, de 4,7%. Segundo ele, o mercado mais afetado foi o de consumidor direto (sem a intermediação de uma distribuidora). Estão incluídas neste mercado as vendas de diesel para usinas térmicas e para as indústrias. "Em janeiro e fevereiro de 2008, vendemos muito para as térmicas, o que não aconteceu este ano. Além disso, houve uma retração na atividade industrial no período.

 

Etanol segue competitivo em 21 estados; preço cai em 13

O etanol combustível segue competitivo no tanquedos carros flex fuel em 21 dos 27 estados brasileiros, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, compilados pelo AE-Taxas, referentes à semana terminada em 14 de agosto. A vantagem é calculada considerando que o consumo do etanol em relação à gasolina é 30% maior e ele permanece competitivo tendo um preço até 70% do preço da gasolina.

A gasolina está vantajosa em 5 estados e, na Paraíba, é indiferente o uso do etanol ou da gasolina no tanque de combustível.

Segundo o levantamento, os estados onde a vantagem do etanol é mais significativa são Mato Grosso (preço do etanol é 48,46% do preço da gasolina), São Paulo (52,28%), Paraná (54,92%), Goiás (55,89%), Tocantins (61,59%), Maranhão (61,88%), e  Mato Grosso do Sul (62,39%). Os sete estados mais competitivos respondem por 70% do consumo de álcool do país.

A gasolina continua mais vantajosa principalmente em Roraima (preço do etanol é 80,19% do valor da gasolina), Pará (73,55%) e Amapá(72,14%).

Preços

Segundo a ANP, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 0,92 por litro no estado de São Paulo. O preço máximo foi de R$ 2,85 no estado do Acre. Na média de preços, o menor preço médio foi registrado no estado de São Paulo, a R$ 1,23 por litro e o maior preço médio foi o do estado de Roraima, a R$ 2,157 por litro.

O levantamento também revela que os preços médios do etanol combustível caíram nos postos de 13 estados brasileiro no período analisado. As cotações subiram em 13 estados. No Acre, as cotações permaneceram estáveis. As maiores quedas foram registradas no Distrito Federal (-1,01%),Paraná (-0,88%), Amapá (-0,77%) e Rio Grande do Sul (-0,56%). As altas foram registradas no Mato Grosso (+3,73%), Alagoas (+0,77%) e Pará (+0,65%).

Tudo o que sabemos sobre:
álcoolvendasemestrecrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.