Venda de ativos da MMX para Anglo terminará em 5 de agosto

Companhia de Eike Batista oferece indenização a Anglo por eventuais prejuízos com operação da Polícia Federal

Agência Estado,

28 de julho de 2008 | 16h12

A MMX Mineração e Metálicos informou nesta segunda-feira, 28, que a venda de ativos para a Anglo American estará concluída em 5 de agosto. De acordo com fato relevante enviado ao mercado, o empresário Eike Batista, em face da investigação da Polícia Federal sobre licitação no Amapá, no sistema MMX, ofereceu uma indenização pessoal para cobrir qualquer prejuízo eventual que possa ocorrer como resultado dos trabalhos da PF. Veja também:Anglo aguarda fim da operação da PF para pagar MMX Ainda segundo a MMX, a Anglo American aceitou os termos e condições da indenização, restando apenas o cumprimento das condições contratuais finais para a finalização da transferência do controle da IronX, empresa que controla o projeto de minério de ferro Minas-Rio e o Sistema de minério de ferro Amapá, para a Anglo. "Estamos prontos para prosseguir com a transação, em benefício de todos os acionistas do projeto. A mina do Amapá já se encontra em produção e a primeira fase do projeto Minas-Rio está avançando consistentemente. Estamos motivados para continuar desenvolvendo estes dois projetos, contando para tanto com o excelente time que herdamos da MMX", disse a diretora-presidente da Anglo, Cynthia Carroll. Eike Batista, chairman e diretor-presidente da MMX, afirmou que continuará a apoiar os esforços da Anglo para desenvolver projetos de minério de ferro no Brasil. "A Anglo American já está demonstrando sua renomada experiência no desenvolvimento de projetos desse porte e espero continuar trabalhando com a Anglo até que esses dois sistemas atinjam seus potenciais máximos", comentou. A Operação Toque de Midas, da PF, que realizou ações de busca e apreensão em endereços do grupo empresarial de Eike Batista e até em sua residência, levantou dúvidas sobre a conclusão da venda de ativos da MMX para a Anglo American. No final da semana passada, Eike Batista teria ido a Londres para negociar a conclusão da venda dos ativos da MMX para a Anglo American, segundo fontes próximas ao assunto. Conforme as fontes, o contato entre o empresário e a Anglo vinha sendo freqüente. No início do ano, a Anglo anunciou a compra de 51% da MMX Minas-Rio e de 70% da MMX Amapá, por US$ 5,5 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.