Venda de brinquedos é menor este ano

As vendas de brinquedos da indústria para o varejo no Natal deste ano foram 8% superiores às de 1999, segundo números preliminares da Associação Brasileira da Indústria de Brinquedos (Abrinq). O resultado, embora positivo, é inferior ao do Natal do ano passado (alta de 12%). O presidente da Abrinq, Synésio Batista, acredita que o consumo de brinquedos este ano foi prejudicado pelo crescimento da demanda por eletroeletrônicos, roupas, calçados e viagens, que acabou reduzindo o orçamento das famílias. Os fabricantes tentaram ainda estimular as vendas com o lançamento de 500 novos produtos, após ter lançado 1.500 por ocasião do Dia das Crianças.A estratégia acabou revertendo também as expectativas do varejo, que contava com um Natal fraco no setor de brinquedos e agora espera um aumento de vendas de 8% a 10% sobre o ano passado. De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Revendedores de Brinquedos (Abreb), Nadim Libbos, o movimento começou a crescer no início de dezembro e intensificou-se neste fim de semana que precede o Natal. O gasto médio dos consumidores, segundo ele, esteve em torno de R$ 40,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.