Venda de carros cai pelo segundo mês seguido

Até o dia 20, vendas caíram 6,6%, num sinal de que o desconto do IPI já não atrai tantos clientes

Cleide Silva, O Estadao de S.Paulo

22 de agosto de 2009 | 00h00

As vendas de veículos vão apresentar queda pelo segundo mês seguido, sinal de que possíveis antecipações de compras por causa da queda do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)podem ter atingido seu limite. Até o dia 20, foram vendidos 159.240 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, resultado 6,6% inferior ao de igual período de julho, mês em que os negócios já foram 4,9% menores em relação ao anterior. No acumulado do ano, as vendas seguem em alta, com resultado 2,47% superior ao de 2008, ou 1,894 milhão de unidades vendidas até quinta-feira. Na comparação com agosto do ano passado, as vendas cresceram 3,7%, segundo dados parciais baseados em registros de licenciamentos nos órgãos de trânsito.Só em automóveis e comerciais leves foram vendidas 152,4 mil unidades neste mês. No acumulado do ano foram 1,82 milhão de unidades.O IPI permanecerá reduzido até o próximo mês. A partir de outubro, a alíquota será retomada gradualmente e, em 1º de janeiro, voltará aos níveis de antes da redução. O corte entrou em vigor em meados de dezembro e resultou em redução média de 5% a 7% nos preços dos automóveis.Os fabricantes preveem para este mês vendas próximas a 250 mil unidades. Em julho foram vendidos 285,4 mil veículos e, em junho, 300,2 mil, o melhor resultado mensal da história do setor.Para o ano, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) projeta vendas de 3 milhões de unidades, 6,4% a mais que em 2008. A Ford, quarta maior montadora brasileira, projeta aumento maior, de 9,9%.FEIRÃOMontadoras e revendedores tentam recuperar vendas nesses últimos dias do mês. A General Motors programou feirões para a fábrica de São Caetano do Sul (SP)hoje e amanhã, repetindo ação feita no fim de semana passado. Também há feirão da marca em um shopping center em Ribeirão Preto (SP).A empresa promete planos de financiamento sem entrada, com prazos de pagamentos de até 60 meses. Também há opção de planos em 72 meses, com entrada mínima de 20% do valor do veículo. Entre as ofertas para compras à vista está o Celta Life 2009/2010 por R$ 23,6 mil, ou R$ 1,5 mil abaixo do preço público sugerido pela fábrica. Na rede Fiat, as promoções ocorrem nas próprias concessionárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.