portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Venda de embalagens cai forte pelo 2º mês seguido

O indicador de vendas de papelão ondulado, considerado um dos termômetros da atividade econômica por envolver a indústria de embalagens, voltou a apresentar sinais de forte retração em fevereiro. Após registrar o pior nível de negócios para meses de janeiro desde 2004, de acordo com dados da Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), o setor teve em fevereiro o pior patamar de vendas para o período desde 2005. O volume negociado, de 157,9 mil toneladas segundo dados preliminares, representa uma queda de 9,64% em relação a fevereiro de 2008 e de 2,02% sobre o total de vendas de janeiro.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

16 de março de 2009 | 17h01

A ABPO também divulgou hoje o dado oficial de janeiro, e os números apresentados mostram que o ritmo de vendas no primeiro mês de 2009 foi pior do que o previsto anteriormente. As vendas de papelão ondulado em janeiro somaram 161,2 mil toneladas, abaixo do resultado projetado preliminarmente, que apontava vendas de 164,5 mil toneladas. Com isso, o indicador ficou abaixo da marca de janeiro de 2005 e passou a ocupar a posição de pior janeiro desde 2004, quando 157,6 mil toneladas foram negociadas.

No acumulado dos dois primeiros meses de 2009 as vendas do setor totalizaram 319,2 mil toneladas, queda de 9,88% sobre as 354,2 mil toneladas vendidas em igual intervalo do ano passado. O resultado do período representa o pior nível de vendas para os dois primeiros meses do ano desde 2005, quando as vendas de papelão ondulado totalizaram 316,2 mil toneladas.

Tudo o que sabemos sobre:
papelãoembalagensABPO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.