Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Número de lançamentos de imóveis dobra, mas base ainda é pequena

Levantamento da Fipe em parceria com a Abrainc mostra que lançamentos tiveram salto de 96,6% em comparação com o mesmo mês de 2016, quando protestos enfraqueceram negócios do setor; vendas cresceram 7,8%

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

05 Julho 2017 | 16h37

O mercado mostrou recuperação nos lançamentos e nas vendas de imóveis residenciais, comerciais e lotes em abril, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). O resultado positivo se deve a uma base de comparação fraca, uma vez que os negócios do setor foram prejudicados pelas mobilizações e protestos nas ruas em abril de 2016.

A pesquisa mostrou que os lançamentos totalizaram 3.106 unidades em abril, um salto de 96,6% em comparação com o mesmo mês do ano passado. O crescimento foi puxado pela oferta de novos empreendimentos imobiliários enquadrados no Minha Casa Minha Vida (MCMV), que totalizaram 2.316 unidades, alta de 88,6%. Já os lançamentos de imóveis de médio e alto padrão chegaram a 790 unidades no mês, avanço de 124,4%. No acumulado dos últimos 12 meses, o mercado registrou o lançamento de 69.540 unidades, avanço de 8%.

As vendas de imóveis somaram 7.840 unidades em abril, crescimento de 7,8% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Esse resultado também foi puxado pelos imóveis enquadrados no MCMV - foram vendidas 4.439 unidades desse segmento, um avanço de 28,3%. Entre os empreendimentos de médio e alto padrão, foram vendidas 2.683 unidades, baixa de 11,2%. As demais vendas se referem a salas comerciais e lotes. No acumulado de 12 meses, o mercado registrou 103.686 vendas, queda de 2% em comparação com o período anterior.

Os cancelamentos de vendas (distratos) em abril somaram 3.108 unidades, queda de 26,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Em 12 meses, as rescisões totalizaram 41.334 unidades, retração de 12%.

O mercado chegou ao fim de abril com um estoque de 119.077 imóveis novos à venda (na planta, em obras e recém-construídos), aumento de 5,4% em um ano.

Mais conteúdo sobre:
Mercado Imobiliário

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.