finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Venda de jatos da Embraer cresce 29% no trimestre

Os jatinhos executivos da Embraer estão fazendo a diferença na carteira de pedidos da fabricante brasileira, acumulada em US$ 13,3 bilhões de dólares. Em comparação ao último trimestre, as vendas da empresa aumentaram 29% graças ao salto no volume de pedidos dos jatos Phenom 100 e Phenom 300 e dos outros modelos executivos, que já ultrapassam a marca de 300 unidades. Os modelos Phenom 100 e 300 custam, respectivamente, US$ 2,75 milhões e US$6,65 milhões e tiveram as vendas iniciadas há um ano.Nesta semana a Embraer divulgou, durante a NBAA (National Business Aviation Association), maior feira de aviação executiva do mundo, três clientes dos mini-jatos, que tem capacidade para quatro e seis pessoas. A norte-americana Avantair, empresa líder em serviços de aeronaves compartilhadas, comprou 20 unidades Phenom 100. A Wondair, empresa espanhola de vôos privados também adquiriu 20 aviões e reservou mais 12. Em seguida, a Eagle Creek, dos Estados Unidos, anunciou a compra de 16 unidades. Em uma semana, as três empresas juntas renderam negócios no valor de US$ 188 milhões.As entregas do Phenom 100 começam em meados de 2008 e do Phenom 300 no ano seguinte. Só do jatinho para até 4 passageiros espera-se entregar 30 unidades em 2008. As entregas dos mini-jatos devem ficar em torno de 120 a 150 por ano. MercadosOs maiores mercados são os Estados Unidos e a Europa, mas as vendas na América do Sul e no próprio Brasil também surpreendem. A fabricante brasileira entrou no mercado executivo há seis anos com o Legacy 600 - aeronave para até 16 lugares - e percebeu um crescimento na categoria até o ano passado de 13%. Atualmente 76 aeronaves Legacy voam em 18 países.Os principais concorrentes dos mini-jatos são os fabricados pelas americanas Cessna e Eclipse, mas os aviõezinhos acabaram ganhando clientes porque são os maiores da categoria, únicos com toalete em lugar adequado e tem maior espaço para a bagagem, o que neste modelo é considerado um fator essencial. Centros de serviços para jatos executivosA Embraer vai ampliar a rede de centros de serviços autorizados para seus jatos executivos nos Estados Unidos e Europa. "Até meados de 2008, a rede de apoio aos clientes da empresa deverá ter sete centros de serviço próprios e 38 autorizados em todas as regiões do mundo", afirma a fabricante de aviões em comunicado.Em sua avaliação para escolha de novos centros, a companhia levou em conta fatores como localização, infra-estrutura, capacitação, flexibilidade e experiência na prestação de serviços. Os centros devem fornecer serviços completos para aeronaves, inclusive inspeções de rotina, manutenção e reparos programados e não-programados de estrutura, motor e outros sistemas, assistência 24 horas, serviços de emergência e fornecimento de peças consumíveis e reparáveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.