Venda de material de construção em 2011 deve crescer menos

As vendas de materiais de construção no Brasil em 2011 devem crescer menos que o inicialmente previsto, informou nesta quarta-feira a Abramat, associação que representa o setor, ao divulgar os dados de março e do primeiro trimestre.

REUTERS

20 de abril de 2011 | 15h02

A entidade estima agora avanço de 7 por cento nas vendas, contra projeção anterior de aumento de 9 por cento.

Além do desempenho do próprio setor nos primeiros meses do ano, a nova projeção leva em conta as revisões para baixo nas previsões de crescimento da economia brasileira e do Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil.

"Isso não significa que o desempenho será ruim, visto que a indústria de materiais recuperou o desempenho do período pré-crise", disse em nota o presidente da Abramat, Melvyn Fox. "O setor continuará crescendo, mas em níveis que acompanharão o desenvolvimento da economia brasileira", acrescentou.

Em março, as vendas de materiais de construção no Brasil caíram 5,82 por cento na comparação anual, segundo os dados da Abramat. A queda é explicada, principalmente, pela ocorrência do Carnaval em março neste ano, reduzindo o número de dias úteis no mês.

Houve redução nas vendas no mês passado na comparação anual tanto de materiais de acabamento como de itens básicos, com diminuição mais expressiva no último grupo de produtos.

No primeiro trimestre, as vendas internas de materiais de construção tiveram aumento de 1,77 por cento frente ao mesmo período de 2010. Em nota, a Abramat ressaltou que março do ano passado teve o melhor desempenho mensal no primeiro semestre de 2010.

Para a Abramat, a tendência de contínuo crescimento nas vendas do setor de construção é apoiada "na manutenção da desoneração do IPI dos materiais até dezembro, no avanço das obras já iniciadas dos Programas 'Minha Casa, Minha Vida 1 e 2' e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e na expansão de 29 por cento nos recursos para o crédito imobiliário prevista para 2011".

(Por Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOABRAMATPREVISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.