Venda de notebook ilegal volta a crescer

A venda de notebooks ilegais, que entram no País sem pagar impostos, voltou a crescer em 2008, após três anos de queda. Os produtos ilegais representaram 35% do mercado em 2008, ante 30% em 2007. As três principais marcas importadas respondem, juntas, pela venda de 729 mil notebooks, mas dados da Receita Federal apontam que apenas 152 mil foram declarados ao Fisco. Segundo levantamento do Instituto Brasil Legal, entidade que combate a informalidade na indústria de eletroeletrônicos, a sonegação chegou a US$ 656,5 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.