coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Venda de PCs tem a maior queda desde 1994

A empresa de pesquisa IDC emitiu um alarme para fabricantes de computadores pessoais, como a Dell e a Hewlett-Packard, afirmando que os embarques mundiais de laptops e desktops recuaram 14% no primeiro trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado. Esse foi o maior declínio desde que a IDC começou a publicar os dados em 1994 e marca o quatro trimestre seguido de queda.

Agencia Estado

11 de abril de 2013 | 12h28

A Gartner Inc., uma empresa de pesquisa concorrente, previu que as vendas globais recuaram 11,2%, que, segundo a companhia, foi a maior queda desde o primeiro trimestre de 2001. A Gartner disse que a alta da demanda por tablets e smartphones está afetando as vendas de computadores pessoais.

Os números pressionaram as ações das empresas de tecnologia.

A Microsoft, cujo software está na maioria dos computadores pessoais do mundo, lançou no último outono (Hemisfério Norte) o Windows 8, um sistema operacional completamente remodelado com capacidades touch-screen.

Mas há poucos sinais de que os compradores estejam respondendo ao lançamento. Em uma avaliação extremamente dura, a IDC disse que o Windows 8 não só falhou em estimular a demanda pelo computador pessoais, mas exacerbou a desaceleração das vendas ao confundir os consumidores com características que não se destacam no modo tablet e comprometendo a experiência de computador pessoal tradicional.

"A reação ao Windows 8 é real", afirmou o analista da IDC Jay Chou sobre o sentimento negativo em torno do software. Segundo ele, não foi apenas o Windows 8 que não atraiu os consumidores, mas as empresas estão mantendo distância também. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mundoPCsvendasqueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.