Venda de produtos químicos cresceu 3,03% no bimestre

As vendas domésticas de produtos químicos de uso industrial registraram elevação de 3,03% no primeiro bimestre deste ano, em relação a igual período de 2007. O resultado refletiu o aumento do consumo aparente nacional (CAN), cuja alta foi de 10,81% no mesmo período, segundo dados preliminares divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).Em resposta ao aumento da demanda interna, os fabricantes do setor elevaram sua capacidade instalada em 2,22% no bimestre. Apesar disso, o nível de utilização da capacidade instalada da indústria química ficou em 84% no período, abaixo da média dos 12 meses encerrados no mês passado, de 87%. Em fevereiro, o índice ficou em 80%, contra um patamar de 88% do mês anterior. Contribuíram para a queda o menor número de dias úteis em fevereiro e a realização de paradas para manutenção.O indicador de preços do setor registrou expansão de 2,38% sobre o período de janeiro e fevereiro de 2007. De acordo com a Abiquim, parte do aumento foi causada pela variação do petróleo, o que elevou os preços de alguns de seus derivados, como a nafta petroquímica. No acumulado de 12 meses, os preços dos produtos químicos de uso industrial tiveram alta de 4,21%.No bimestre, os fabricantes instalados no Brasil continuaram sofrendo com o aumento das importações, que absorveram em grande parte a expansão do consumo aparente nacional. Enquanto as vendas locais cresceram 3,03% no período, as importações tiveram expansão de 16,98%. As exportações, por outro lado, caíram 34,94%.O nível de pessoal ocupado caiu 0,15% sobre o primeiro bimestre de 2007, enquanto o indicador de massa salarial por empregado apresentou alta de 4,67%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.