Venda de veículos bate recorde em fevereiro

A venda de veículos no mercado brasileiro em fevereiro de 2007 somou 146,8 mil unidades, o que representa expansão de 14,9% ante o mesmo mês do ano passado e foram recordes para o mês. Na comparação com janeiro, as vendas caíram de 4%. No acumulado do ano, as vendas do setor totalizaram 299,7 mil unidades, com evolução de 14,9%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 6, pela Associação Nacional dos fabricantes de Veículos automotores (Anfavea).De acordo com o presidente da Associação, Rogelio Golfarb, o desempenho reflete a redução da taxa de juros e a melhoria das condições de financiamento.A Anfavea informou ainda que a produção total do setor somou 201,1 mil unidades no segundo mês deste ano, com retração de 2,2% em relação a fevereiro de 2006. Em comparação com janeiro, a queda foi de 1,3%. A produção acumulada nos dois primeiros meses do ano ficou em 404,8 mil, com evolução de 1% sobre o mesmo período de 2006.As exportações do setor automotivo totalizaram US$ 942,4 milhões em fevereiro de 2007, o que representa crescimento de 18,3% em relação ao mês anterior. Este volume também é recorde para o mês. Na comparação com fevereiro de 2006, o aumento foi de 1,9%. No acumulado do ano, as vendas externas do setor automotivo totalizaram US$ 1,74 bilhão, com alta de 0,7% sobre o mesmo período do ano passado. Golfarb destaca, no entanto, que em unidades as vendas externas registraram uma queda de 13,2% no primeiro bimestre deste ano.Crédito e inadimplênciaSegundo Golfarb, o volume de crédito voltado ao setor em fevereiro alcançou R$ 64 bilhões, o que representa um aumento de cerca de 20% em relação ao mesmo mês do ano passado. Golfarb disse que os baixos índices de inadimplência também contribuíram para esse aumento do volume de crédito do setor automotivo. De acordo com a Anfavea, em fevereiro deste ano o indicador de inadimplência foi de 3,3%, bem abaixo da média do segmento de bens duráveis, que foi de 7,5%. O alongamento do período de financiamento também favoreceu as vendas. Segundo ele, em fevereiro 50% das operações de financiamento tinham prazos acima de 36 meses ante participação de 30% no mesmo período do ano passado. "A expectativa é de que essa tendência, que se iniciou em dezembro, se mantenha ao longo deste ano", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.