-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

Venda de veículos cresce 0,2% no 1º trimestre, para 633.795

Presidente da Anfavea prevê que setor automotivo vai manter desempenho de 2008 no 1º semestre deste ano

Anne Warth e Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

30 de março de 2009 | 13h17

O presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, disse nesta segunda-feira, 30, que as vendas de veículos no primeiro trimestre deste ano subiram 0,2% ante os três primeiros meses de 2008, para 635.216 unidades. No primeiro trimestre de 2008, o número foi de 633.795 unidades. Vale lembrar que o número definitivo da Anfavea para o trimestre deste ano deve ser ainda maior, uma vez que ainda faltam contabilizar as vendas desta segunda e terça para encerrar o mês de março.

 

Veja também:

linkGoverno reduz imposto sobre moto e prorroga IPI menor

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

"Acredito que vamos manter, no segundo trimestre deste ano, o mesmo ritmo de vendas do segundo trimestre de 2008. Dessa forma, vamos fechar o primeiro semestre com vendas muito similares às dos primeiros seis meses de 2008", disse Schneider.

 

De acordo com o presidente da Anfavea, sem a redução do IPI, as vendas de veículos no mercado interno teriam caído 30%, agravando a situação da indústria, cujas exportações já sofrem com quedas de até 80% em alguns mercados externos.

 

Da mesma forma, as vendas de caminhões no mercado interno caíram 17,7% em março, ante março de 2008, a despeito da redução do IPI. Schneider afirmou que as novas projeções para produção, vendas e exportações da indústria automobilística serão divulgadas no início de abril.

 

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, comemorou o resultado da indústria automobilística no primeiro trimestre. "Em conversa com Schneider na semana passada, ele disse que as vendas em março chegariam a 240 mil unidades e eu disse que chegaríamos a 250 mil. Agora, devemos chegar a 260 mil e superar a marca de março de 2008", disse o ministro.

 

Nesse momento, Schneider tomou a palavra e reconheceu a derrota: "Você vai ganhar a aposta", disse, dirigindo-se ao ministro. Miguel Jorge disse esperar que o mercado de motos também se recupere a partir das medidas anunciadas hoje.

 

Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a redução do IPI para veículos foi uma medida muito bem-sucedida, que resultou na rápida recuperação da produção e das vendas das montadoras. Segundo ele, a cadeia automotiva representa 23% do PIB industrial. Ele citou também que as vendas de janeiro no País, na comparação com janeiro de 2008, caíram apenas 8%, enquanto em países como EUA e alguns da Europa a redução chegou a 40%.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraSetor Automotivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.