Venda do Mercantil preocupa sindicato dos bancários

O presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, João Vaccari Neto, afirmou hoje que a entidade vai exigir do Bradesco a garantia de emprego, salários e direitos dos trabalhadores do banco Mercantil de São Paulo, cuja compra, por R$ 1,372 bilhão, foi anunciada esta manhã. "Estamos aguardando mais detalhes para entrarmos em contato com eles", disse. A entidade teme que o processo de fusão dos bancos resulte em demissões.Vaccari criticou a venda do Mercantil, afirmando que as fusões de instituições financeiras são ruins para a sociedade na medida em que concentram crédito. Ele informou que, no caso da compra do Sudameris pelo Itaú, o sindicato enviou um documento a este último com o pedido de garantia de que não haveria cortes de funcionários em massa, que foi acatado pelo banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.