Venda e aluguel de imóveis cai em abril em São Paulo

A venda de imóveis usados na capital paulista em abril apresentou queda de 0,10% na comparação com março e a locação de casas e apartamentos residenciais recuou 1,98%, segundo pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) com 475 imobiliárias. Já os preços médios dos imóveis vendidos subiram 1,26% e dos aluguéis, 5,15%.

EQUIPE AE, Agencia Estado

21 de junho de 2011 | 17h32

"A pressão sobre os preços dos usados e sobre o aluguel vai continuar, enquanto o déficit habitacional não for eliminado", disse o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, em nota distribuída à imprensa. Para ele, vai demorar anos para que o País alcance o equilíbrio habitacional. Por isso, de acordo com a pesquisa, a tendência a curto e médio prazos é de subida dos preços dos imóveis usados e dos aluguéis.

Tanto o preço de venda dos imóveis usados quanto dos aluguéis registraram alta acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos últimos 12 meses até abril: 11,13% e 8,12%, respectivamente. No mesmo período, o IPCA ficou em 6,51%. Os apartamentos lideraram as vendas (71,37%) e as casas corresponderam a 28,63%. Já em relação ao aluguel de imóveis em abril, 50,16% corresponderam apartamentos e 49,84%, a casas.

Ainda segundo o estudo, 71,37% dos imóveis vendidos em São Paulo foram negociados com preço acima de R$ 200 mil, 52,03% envolveram financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF) e 47,56% foram feitos à vista. A inadimplência nos aluguéis, conforme o Creci-SP, aumentou 20,36% em abril ante o mês anterior - a média de inquilinos em atraso passou de 3,34% para 4,02%. No entanto, o número de ações propostas nos fóruns da cidade caiu 3,03% em abril.

Tudo o que sabemos sobre:
imóveisaluguelvendaCreci-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.