Venda maior não aumenta faturamento da indústria de brinquedos

As vendas da indústria de brinquedos para o Natal cresceu 8% neste ano sobre o mesmo período de 2004. Ainda assim, o aumento não foi suficiente para puxar o faturamento do ano para patamares acima dos registrados no ano passado. Embora as vendas natalinas representem 30% da receita do setor, os fabricantes de brinquedos encerram 2005 com faturamento semelhante ao verificado em 2004, na casa dos R$ 950 milhões, segundo a Abrinq (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos).Cerca de 1.100 novos brinquedos chegaram às lojas para as vendas de final de ano, mas o setor, composto atualmente por 300 indústrias que empregam 20 mil trabalhadores, sofre forte concorrência dos brinquedos importados da China e também se ressente da estagnação do consumo interno.Já a indústria de eletroeletrônicos encerra 2005 com alta de 15% no faturamento, comparado com 2004, segundo balanço preliminar da Eletros (Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos).O desempenho foi puxado pelo segmento de imagem e som, que cresceu 32,23%, seguido pelas vendas de eletroportáteis, com incremento de 3%, e pela linha branca, com vendas 2,22% maiores. Outro fator positivo para o segmento foi a ampliação no volume de exportações, que somou US$ 705 milhões este ano, comparado a US$ 671 milhões em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.