Venda pelo Tesouro Direto tem 2º melhor mês da história

Títulos indexados à taxa Selic (LFT) apresentaram participação de 9,27% nas vendas no mês

Fabio Graner e Renata Veríssimo, da, Agência Estado

22 de fevereiro de 2010 | 15h44

As vendas de títulos públicos no âmbito do programa Tesouro Direto (voltado para pessoas físicas) somaram, em janeiro, R$ 212,7 milhões. O montante foi o segundo maior valor mensal da história, com crescimento de 68,47% ante dezembro de 2009 e de 12% em comparação com janeiro de 2009.

"No mês, destaca-se a elevada demanda por títulos prefixados (LTN e NTN-F), que possuem rentabilidade definida no momento da compra, e cuja participação nas vendas atingiu 62,25%. Os títulos indexados ao IPCA (NTN-B e NTN-B Principal) ficaram em segundo lugar entre os mais vendidos, com participação de 28,48% do total das vendas. Os títulos indexados à taxa Selic (LFT) apresentaram participação de 9,27% nas vendas no mês", diz a nota do Tesouro Nacional.

Segundo o Tesouro, o número total de investidores cadastrados no programa no fim de janeiro atingiu 177,4 mil, o que representa incremento de 19,03% nos últimos 12 meses. Em janeiro, 2.768 novos participantes se cadastraram no Tesouro Direto, segundo o órgão. Os investimentos de até R$ 5 mil representaram mais da metade (51,45%) do volume aplicado no mês.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesouro Direto, títulos, LTN, NTN-F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.