Divulgação
Divulgação

Venda total de veículos novos cai 32,5% em setembro

De acordo com a Fenabrave, foram emplacadas 200.095 unidades no nono mês de 2015, o pior nível para o período desde 2006

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

01 Outubro 2015 | 18h20

SÃO PAULO - As vendas de veículos novos no Brasil em setembro caíram 3,46% ante agosto e recuaram 32,47% em relação ao mesmo mês do ano passado, divulgou nesta quinta-feira, 1, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). De acordo com dados da entidade, foram emplacadas 200.095 unidades no nono mês de 2015 em todo o País. Trata-se do pior nível para o mês desde 2006, quando 159 mil veículos foram licenciados. 

Com o resultado, as vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no País acumulam queda de 22,66% neste ano até setembro, na comparação com igual período de 2014, segundo a federação. Esse recuo é mais intenso do que a retração de 21,4% registrada até agosto. De janeiro a setembro, foram emplacados quase 1.953.921 veículos, cerca de 572 mil unidades a menos do que no mesmo intervalo de tempo do ano passado - o equivalente a mais de dois meses de vendas, pelo ritmo atual de emplacamentos.

Segmentos. O segmento de caminhões apresentou, em setembro, o pior desempenho. Segundo a Fenabrave, foram licenciadas 5.946 unidades no mês passado, alta de 1,88% ante agosto, porém queda de 46,97% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O segmento de ônibus registra o segundo pior resultado. De acordo com a federação, foram emplacadas 1.539 unidades no nono mês deste ano, o equivalente a recuo de 2,59% ante agosto e tombo de 40,49% frente igual mês de 2014. 

Já as vendas de automóveis e comerciais leves juntas caíram 3,62% em setembro, na variação mensal, e recuaram 31,82% em relação ao mesmo mês do ano passado, conforme os dados da Fenabrave. Em setembro de 2015, foram emplacados 192.610 unidades, sendo 166.361 automóveis (baixas de 3,63% ante agosto e de 29,07% frente setembro de 2014) e 26.249 comerciais leves (quedas de 3,55% na comparação mensal e de 45,26% na interanual).

"Leve recuperação". Em nota, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, avaliou que, apesar de o resultado acumulado estar próximo das projeções da federação para o setor em 2015 , pode haver uma "leve recuperação" até o final do ano para alguns segmentos. "Algumas marcas estão realizando lançamentos que poderão estimular o consumo, principalmente, para automóveis e comerciais leves", destacou Júnior. A federação estima queda de 23,8% na venda total de veículos em 2015 ante 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.