Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Vendas caem, mas supermercados esperam melhor Natal em 4 anos

As vendas do setor supermercadista em novembro registraram uma queda real de 2,33% em relação a igual período de 2004, e recuo de 3,31% em comparação a outubro deste ano, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).No acumulado de janeiro a novembro, as vendas registraram crescimento real de 1,23%, mesmo com a desaceleração da economia e as altas taxas de juros registradas no período, destacou a entidade. Em valores nominais, as vendas do setor tiveram incremento de 3,74% ante novembro de 2004; caíram 2,78% sobre outubro; e subiram 8,24% no acumulado do ano, até novembro.Perspectiva menor para 2005O presidente da Abras, João Carlos de Oliveira, informou que a entidade reduziu a estimativa de crescimento das vendas em 2005, em termos reais, de 2,0%, como era esperado até o mês passado, para 1,5%. A correção foi feita, segundo ele, em decorrência do desempenho de novembro. Segundo a Abras, se o crescimento esperado para este ano se confirmar, será em decorrência do bom desempenho dos três primeiros meses do exercício, pois a partir de abril o setor entrou numa trajetória de redução de vendas.Melhor Natal em 4 anosOliveira informou que estão mantidas as projeções referentes ao desempenho de dezembro, para quando é esperada uma alta de 4% nas vendas sobre igual intervalo do ano passado. A Abras também mantém a expectativa de que nos 10 dias que precedem o Natal o aumento fique entre 10% e 12% frente ao mesmo período de 2004 - apesar de destacar que de hoje até sábado poderá haver um maior movimento nas lojas. O executivo reiterou que este será o melhor Natal dos últimos quatro anos, enfatizando que os anos recentes não foram bons para o setor.A Associação informou também que o aumento na comercialização de produtos importados neste Natal será de aproximadamente 20% por causa do dólar baixo. Contudo, esses produtos representarão cerca de 2% no faturamento total do setor em 2005 frente ao 1,8% do ano passado.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2005 | 13h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.