Vendas da indústria brasileira têm em 2007 maior alta em anos

As vendas da indústria brasileiracresceram 1,5 por cento em dezembro frente a novembro eacumularam alta de 5,1 por cento em 2007, melhor desempenho emtrês anos, mostraram dados da Confederação Nacional daIndústria (CNI) nesta quinta-feira. A expectativa da entidade é de que em 2008 a indústriatenha performance similar, embalada pelo efeito inercial daaceleração das vendas nos últimos meses de 2007 e pelacontinuidade do crescimento do mercado doméstico. "Os fatores que sustentaram a indústria em 2007 devemcontinuar a sustentá-la em 2008, pelo menos nos primeiros mesesdo ano", afirmou a jornalistas o economista da CNI Paulo Mól. Ele previu ainda que os investimentos da indústriacontribuirão para conter o uso da capacidade instalada, queterminou o ano em 83 por cento. O número representou apenas uma oscilação em relação aonível recorde de 83,1 por cento apurado em novembro. Emdezembro de 2006, a utilização estava em 81,3 por cento. Mól argumentou que, apesar de o indicador requerer atençãopor parte do Banco Central, a média geral do uso da capacidadeinstalada tem sido pressionada por poucos setores. Os destaquesforam Veículos, com aumento de 10,3 pontos percentuais no ano,e Móveis, com alta de 5 pontos. A aceleração da atividade industrial se refletiu nos dadosde emprego do setor em 2007, quando o pessoal empregadoaumentou 3,8 por cento, mesmo nível de 2004. Na comparação dedezembro com novembro, a alta foi de 0,5 por cento. Com o aumento do número de empregados, as remuneraçõespagas pela indústria cresceram 4,9 por cento no ano. O aumentodo salário médio no período foi de 1,0 por cento. Os indicadores industriais da CNI são levantadosmensalmente em 12 Estados junto a grandes e médias empresas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.