Vendas da Tecnisa diminuem em mais da metade no 2o tri

A Tecnisa encerrou o segundo trimestre com vendas 56,6 por cento menores na comparação com igual período do ano passado, em 235,7 milhões de reais, impactadas pelo cancelamento de dois projetos que não atenderam o volume de vendas esperado.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h33

"Esses cancelamentos não impactarão o resultado da companhia, dado que ambos os empreendimentos (Flex Tapajós II e Flex Accanto II) estavam em cláusula suspensiva", afirmou a empresa em comunicado nesta quarta-feira.

Já os lançamentos nos três meses até junho tiveram forte queda anual de 73 por cento, somando 104,6 milhões de reais, após a companhia não lançar nenhum projeto no primeiro trimestre deste ano.

Assim, os lançamentos acumulados no primeiro semestre estão em apenas 104,6 milhões de reais, bem abaixo da estimativa da Tecnisa, de lançar 2,2 bilhões de reais no fechado de 2012.

"O volume de lançamentos reduzido na comparação ao mesmo período nos anos anteriores é resultado de um cenário mais restritivo de aprovações, principalmente na cidade de São Paulo e Brasília, maiores mercados da Tecnisa", acrescentou, ressaltando que "o fluxo de aprovações na segunda metade de junho apresentou grande evolução".

Os números consideram apenas a parcela da Tecnisa nos empreendimentos, sem a participação de parceiros.

De abril a junho, a velocidade de vendas da empresa -medida pela relação de venda sobre oferta- ficou em 13,9 por cento, 2,3 pontos percentuais maior em relação aos três meses anteriores.

A companhia informou também que encerrou junho com banco de terrenos com potencial para lançamentos de 7,9 bilhões de reais, sem ter realizado aquisições no segundo trimestre.

(Por Vivian Pereira)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOTECNISAPREVIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.