Vendas de brinquedos decepcionam

As grandes redes lojistas de brinquedo não tiveram um bom fim de semana de vendas. A maioria esperava estourar as vendas por conta do pagamento da primeira parcela do 13º salário. Mas os consumidores decidiram pagar as dívidas acumuladas no ano. Agora a expectativa é de que as vendas melhorem na segunda quinzena do mês.O presidente a Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq), Synésio Batista, afirma que a indústria está muito bem preparada para atender o consumidor. "Somente neste ano a indústria desenvolveu 2 mil novos produtos." Destes brinquedos, cerca de 500 serão lançados neste Natal. "Este ano os produtos estão 5,8% mais baratos do que no ano passado."Até agora o setor investiu R$ 165 milhões em novidades e melhoria tecnológica. Mas os maiores concorrentes dos brinquedos serão as roupas, sapatos, viagens e eletroeletrônicos. Quem está apostando nas vendas de Natal é a rede de lojas RiHappy, que investiu pesado em propaganda e no estoque. Para Nelson Barrizelli, consultor de varejo, não existe razão para este estouro de vendas. Isso porque o Dia das Crianças (12 de outubro), data muito próxima ao Natal, foi péssimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.