Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Vendas de carros caem em junho e semestre tem resultado 14,5% inferior ao de 2021 

Só o segmento de automóveis e comerciais leves registrou vendas de 166,2 mil unidades em junho, queda de 5,4% em relação a maio

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2022 | 16h37

Depois de registrar o melhor mês do ano em maio, as vendas de veículos voltaram a cair. Foram emplacadas em junho 178,1 mil unidades, um recuo de 4,8% em relação ao mês anterior e de 2,4% na comparação com igual mês de 2021. Com isso, o setor automotivo encerra o primeiro semestre com vendas de 918 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, número 14,5% menor ante o mesmo intervalo do ano passado.

Juros mais altos, renda menor e ainda a falta de semicondutores para a produção são algumas das justificativas para a queda. Em junho, pelo menos duas montadoras suspenderam a produção, a Fiat na fábrica de Betim (MG) e a Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP), ambas por dez dias. Na próxima semana, quem para é a Nissan, na fábrica de Resende (RJ). 

Só o segmento de automóveis e comerciais leves registrou vendas de 166,2 mil unidades em junho, queda de 5,4% em relação a maio e de 2,4% no comparativo com igual mês de 2021. No semestre, foram vendidas 855,6 mil unidades, 15,4% abaixo do volume do ano passado.

A Fiat se mantém líder do mercado na primeira metade do ano, com 21,9% das vendas do segmento, seguida por General Motors (13,5%), Volkswagen (11,4%) e Toyota e Hyundai, empatadas com 10,6% de participação.

Os cinco modelos mais vendidos neste ano são Fiat Strada, com 51 mil unidades, Hyundai HB20 (42,8 mil), Chevrolet Onix (33,8 mil), Volkswagen T-Cross (32,8 mil) e Fiat Mobi (31,4 mil).

Os números são preliminares e devem ser confirmados na terça-feira, 5, quando a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgará o balanço de vendas de junho e do semestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.