Vendas de carros começaram a se equilibrar em julho

O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Hugo Maia de Arruda Pereira, disse hoje, após participar da instalação do Fórum de Competitividade do Setor Automotivo, que as vendas de carros começaram a se equilibrar, a partir de julho. "Em julho, o setor já botou o nariz para fora", afirmou. Segundo Arruda Pereira, as vendas no primeiro semestre deste ano caíram 7% em relação às de igual período do ano passado, mas essa queda foi menor que a esperada. Ele ponderou que houve a posse de um novo governo e a elevação dos juros, entre outros fatores. ProjetoInformou, também, que o Ministério da Fazenda está analisando uma proposta da Fenabrave de criação de uma poupança vinculada a títulos públicos, na qual a pessoa física pouparia por 12 meses e, após esse prazo, teria direito, automaticamente, a um financiamento por 36 meses para compra de carro. Ele disse que uma prestação de R$ 450,00 com juros de 6% a 8% ao ano permitiria comprar um veículo de R$ 18 mil. O mecanismo, na opinião dele, beneficiaria o público com renda de 5 a 10 salários mínimos, que não está comprando carro. Arruda Pereira argumentou que o mecanismo não traria aumento imediato de vendas. "Seria para ir criando um público novo além do de consórcio", argumentou. Disse, no entanto, que ainda falta o funding para capitalizar o mecanismo. Segundo ele, poderia vir do depósito compulsório dos bancos ou de alguma outra fonte a ser definida pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.