Vendas de carros crescem mais em cidades pequenas

Estudo apresentado ontem pela Anfavea mostra que as vendas de veículos no Brasil cresceram 53% entre 2007 e 2013, de 2,34 milhões de veículos para 3,58 milhões. Em porcentuais, o maior crescimento foi registrado no interior dos Estados, enquanto o aumento nas metrópoles foi praticamente vegetativo, ou seja, cresceu no mesmo ritmo da população.

O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2014 | 02h02

Em cidades com até 5 mil habitantes, as vendas cresceram 142%. Naquelas com 3 milhões a 10 milhões, a alta foi de 29%. São Paulo, a única cidade no País com mais de 10 milhões de habitantes, teve crescimento de 6%.

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Moan, os dados do estudo mostram que, quando se pensa em mobilidade, é preciso trabalhar com um planejamento que preveja crescimento vegetativo nas grandes cidades. Já para o interior, diz, "é preciso desenvolver um plano diretor pensando em 2030, 2050", para evitar o caos visto hoje nas metrópoles.

A frota total brasileira, segundo o estudo, atingiu 37,2 milhões de veículos em 2012, um crescimento de 7,8% em cinco anos.

O número de habitantes por veículo leves passou de 7,6 em 2007 para 5,4 no ano passado. No município de São Paulo, a relação passou de 3,4 para 3, enquanto em outras cidades foi de 9,3 para 6,3. Com caminhões e ônibus, a relação total do Brasil é de 5,2 habitantes por veículo.

Na Argentina é de 3,7 e no México, de 3,6. Nos Estados Unidos é de 1,3 e no Japão, França e Alemanha é de 1,7. "Essa relação demonstra o potencial de mercado que ainda temos no Brasil e justifica os investimentos que vêm sendo feitos", afirma Moan. De 2012 a 2018, o setor vai investir R$ 77 bilhões, informa ele. Na quinta-feira, por exemplo, a BMW inaugura sua primeira fábrica no Brasil, em Santa Catarina./ C.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.