Vendas de eletroeletrônicos caem 12,7% em junho

As vendas de eletroeletrônicos em junho último, segundo levantamento realizado pela Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), caíram 12,7% sobre maio e confirmaram as novas projeções do setor de que o crescimento deste ano deverá ficar abaixo do estimado inicialmente. Na linha de imagem e som, a queda foi de 12,52% e na de portáteis, de 12,91%. A pesquisa da Eletros mostrou que em relação a junho do ano passado houve crescimento médio de vendas de 37,05%, sendo que, nos portáteis, o aumento foi de 47,33% e na linha de imagem e som, de 29,23%. O presidente da Eletros, Paulo Saab, disse que "o mês de junho de 2001 foi o período em que o racionamento teve seu maior impacto sobre o setor eletroeletrônico e as vendas situaram-se no pior patamar do ano". Até mesmo as vendas de televisores, que foram inicialmente favorecidas pela Copa do Mundo, recuaram 13,79% em junho, comparadas a maio. De uma forma geral, na média, o setor eletroeletrônico prevê crescer 2,5%, abaixo dos 6% estimados inicialmente. Esse cálculo considera que, de janeiro a junho, o desempenho ainda foi negativo, com queda de vendas de 4,69% na média, sendo que os portáteis venderam 12,36% menos. Os produtos de imagem e som ainda cresceram 5,29%, em função da Copa, mas este percentual ainda está abaixo do projetado. O desempenho da linha de imagem e som vem sendo puxado pelos DVDs. Em junho, as vendas desses aparelhos cresceram 10,7% em relação a maio, e 145,5% em comparação a igual mês do ano passado. No acumulado do ano, já foram vendidas 450 mil unidades de DVDs, com aumento de 114,54% em relação ao primeiro semestre de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.