Vendas de eletroeletrônicos no Natal devem crescer 4%

A Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) estima um crescimento de vendas da indústria em torno de 4% neste Natal em relação ao mesmo período do ano passado, segundo informações divulgadas hoje. Se o porcentual se confirmar, o setor registrará no ano uma expansão de 14%. Segundo a Eletros, após a ligeira retração na demanda verificada nos meses de julho e agosto, a previsão é de que as vendas deverão retomar o ritmo sazonal. Os meses de outubro e novembro, que concentram o grande volume das vendas de Natal, representam cerca de 21% do volume comercializado no ano. O segundo semestre concentra 52% dos negócios do setor.A previsão é que a linha de imagem cresça acima das linhas branca e de portáteis. "A queda do dólar levou à redução do custo dos componentes importados utilizados na fabricação dos produtos de imagem e som, favorecendo as vendas", explicou o presidente da entidade, Paulo Saab.Os televisores e aparelhos de DVD devem ser os produtos mais vendidos. Na linha branca, os refrigeradores e lavadoras automáticas devem liderar as vendas no segmento, enquanto nos portáteis os destaques espera-se que sejam os liquidificadores, batedeiras de bolo e ventiladores.O presidente da Eletros observa que as vendas de Natal poderiam ser ainda melhores se o consumidor já não apresentasse sinais de perda da capacidade de endividamento. "Há um limite para se endividar, mesmo no crediário, e estamos observando que o fôlego do consumidor para assumir o financiamento está diminuindo", completou Saab.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.