Jefferson Pancieri/Prefeitura de São Paulo
Jefferson Pancieri/Prefeitura de São Paulo

Vendas de imóveis em SP atingem 12 mil unidades no 1º semestre

Dados divulgados por sindicato do setor nesta quarta-feira, 15, indicam que vendas na capital paulista aumentaram 52% em relação ao mesmo período do ano passado; resultado foi o melhor desde 2013

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2018 | 13h35

O mercado imobiliário de São Paulo encerrou o primeiro semestre com expansão nas vendas e nos lançamentos de imóveis residenciais, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 15, pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

As vendas totalizaram 12 mil unidades no primeiro semestre, alta de 52% em comparação com o mesmo período do ano passado. Foi o melhor resultado desde o primeiro semestre de 2013, quando teve início a crise econômica nacional.

O volume de comercialização ficou perto da média histórica (calculada no período de 2004 a 2018) para um primeiro semestre, de 12,4 mil unidades vendidas. Na avaliação do Secovi-SP, esses números confirmam a trajetória de recuperação do mercado imobiliário da capital paulista, iniciada em 2017.

A pesquisa do sindicato mostra que a reação do mercado foi sustentada pelos imóveis econômicos. Os produtos que se destacaram nas vendas foram os imóveis de dois dormitórios, com área útil inferior a 45 m², e na faixa de preço de até R$ 240 mil.

Esse tipo de moradia teve 4,8 mil unidades vendidas, o equivalente a 40% do total no primeiro semestre. No mesmo período de 2017, essa participação era de apenas 13%, com mil unidades comercializadas.

Por sua vez, os lançamentos totalizaram 8,1 mil unidades no 1º semestre de 2018, avanço de 4% na comparação anual. Apesar dessa elevação, o volume de lançamentos ainda ficou 24% abaixo da média histórica de 10,7 mil unidades lançadas no primeiro semestre a cada ano na cidade de São Paulo.

Assim como ocorreu com as vendas, os imóveis econômicos foram determinantes para a reação do mercado. Essas moradias responderam por 35% do total de lançamentos no primeiro semestre deste, com 2,8 mil unidades. No mesmo período do ano passado, essa participação foi de 19%, com 1,5 mil unidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.