Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Vendas de imóveis em SP caem 36,5% em maio, diz Secovi

O mercado imobiliário na capital paulista segue com queda nas vendas em 2014 na comparação com 2013, influenciado pelos feriados e pelo baixo desempenho da economia brasileira como um todo.

SÃO PAULO, Agência Estado

15 de julho de 2014 | 11h01

As vendas de imóveis residenciais novos totalizaram 2.080 unidades em maio, número 36,5% inferior ao registrado no mesmo mês do ano passado, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira, 15, pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

Os lançamentos de novos projetos imobiliários em maio atingiram 2.681 unidades, 13% mais do que no mesmo período do ano passado, segundo dados levantados pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) para a pesquisa do Secovi-SP.

As vendas acumuladas entre janeiro e maio foram de 7.982 unidades, 41,4% inferiores ao mesmo período de 2013. Neste ano, os lançamentos chegaram a 8.947 unidades, recuo de 14,0%.

Na avaliação do Secovi-SP, os resultados do acumulado de janeiro a maio foram influenciados por grandes eventos como carnaval em março, mudança no calendário das férias escolares e Copa do Mundo, que concentraram a atenção da população e da mídia por um longo período do ano. Outro ponto destacado é o desempenho abaixo do esperado da economia, além da pressão inflacionária. "Esses fatores impactaram negativamente o mercado imobiliário de São Paulo. No entanto, existe a tendência de o mercado imobiliário se recuperar no segundo semestre com um maior volume de lançamentos e com produtos pouco explorados nos últimos anos, como os imóveis de três e quatro dormitórios", afirmou em nota Emílio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do sindicato.

Nos últimos 12 meses, o indicador VSO (Vendas sobre Oferta) foi de 55%. Ou seja, no primeiro ano de lançamento foram comercializadas, em média, 55% das unidades dos empreendimentos residenciais na cidade de São Paulo.

Em maio, o segmento de dois dormitórios respondeu por 71,9% das vendas, enquanto as unidades de três dormitórios vêm em seguida, com 22,4% do total.

Considerando toda a região metropolitana, em maio foram vendidas 3.332 unidades, o que significa alta de 15% em comparação aos resultados de abril. Com relação ao volume de lançamentos, a região metropolitana atingiu 4.121 unidades, crescimento de 23,2% em maio comparado a abril.

No total das vendas de maio na região metropolitana, a cidade de São Paulo respondeu por 62,4% e as demais cidades participaram com 37,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
Secoviimóveismaio @estadoconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.