finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Vendas de imóveis novos têm nível recorde nos EUA

As vendas de imóveis novos atingiram em junho um novo recorde, evidenciando que o setor segue sendo um suporte importante da recuperação econômica dos Estados Unidos. O Departamento do Comércio informou que as vendas de imóveis novos cresceram 4,7% em junho, para uma média anualizada de 1,160 milhão de unidades. O novo recorde eclipsa o nível de 1,108 milhão atingido no mês passado. O dado de vendas de imóveis novos em maio foi revisado em maio e passou a indicar crescimento de 10,9%, para a média anualizada de 1,108 milhão de unidades, ante a estimativa anterior que havia apontado aumento de 12,5%, para 1,157 milhão de unidades. O levantamento mostrou um quadro mais forte do que o previsto. Os 18 economistas consultados pela Dow Jones Newswires-CNBC previam recuo de vendas de 2,6%, para 1,126 milhão. O estoque de imóveis novos no mercado caiu para um nível de 3,6 meses para ser esgotado pela demanda, ante o nível de 3,7 meses em maio. Imóveis usados As revendas de imóveis residenciais diminuíram em junho nos Estados Unidos, de acordo com a Associação Nacional dos Corretores. As revendas de imóveis caíram 0,3%, para uma média anualizada de 5,83 milhões de unidades, em junho, do nível revisado de 5,85 milhões de unidades de maio. "Os números de vendas ainda são fortes e coerentes com os altos níveis de solicitações de hipotecas, as vendas robustas de imóveis novos e o número de permissões para novas construções", comentou o economista-chefe da associação, David Lereah. O dado de revendas ficou abaixo da média anualizada de 6 milhões de unidades prevista por analistas. O preço mediano dos imóveis usados negociados aumentou para US$ 176.500 em junho, de US$ 166.400 em maio. Preços de imóveis novos O preço médio dos imóveis residenciais novos nos EUA caiu 0,93%, para US$ 243.500, em junho. Em maio, o preço médio era de US$ 245.800. O preço mediano, que exclui os picos e os menores preços, também recuou. A queda foi de 5,36%, de US$ 197.600 em maio para US$ 187.000. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.