Vendas de imóveis novos têm nível recorde nos EUA

As vendas de imóveis novos atingiram em junho um novo recorde, evidenciando que o setor segue sendo um suporte importante da recuperação econômica dos Estados Unidos. O Departamento do Comércio informou que as vendas de imóveis novos cresceram 4,7% em junho, para uma média anualizada de 1,160 milhão de unidades. O novo recorde eclipsa o nível de 1,108 milhão atingido no mês passado. O dado de vendas de imóveis novos em maio foi revisado em maio e passou a indicar crescimento de 10,9%, para a média anualizada de 1,108 milhão de unidades, ante a estimativa anterior que havia apontado aumento de 12,5%, para 1,157 milhão de unidades. O levantamento mostrou um quadro mais forte do que o previsto. Os 18 economistas consultados pela Dow Jones Newswires-CNBC previam recuo de vendas de 2,6%, para 1,126 milhão. O estoque de imóveis novos no mercado caiu para um nível de 3,6 meses para ser esgotado pela demanda, ante o nível de 3,7 meses em maio. Imóveis usados As revendas de imóveis residenciais diminuíram em junho nos Estados Unidos, de acordo com a Associação Nacional dos Corretores. As revendas de imóveis caíram 0,3%, para uma média anualizada de 5,83 milhões de unidades, em junho, do nível revisado de 5,85 milhões de unidades de maio. "Os números de vendas ainda são fortes e coerentes com os altos níveis de solicitações de hipotecas, as vendas robustas de imóveis novos e o número de permissões para novas construções", comentou o economista-chefe da associação, David Lereah. O dado de revendas ficou abaixo da média anualizada de 6 milhões de unidades prevista por analistas. O preço mediano dos imóveis usados negociados aumentou para US$ 176.500 em junho, de US$ 166.400 em maio. Preços de imóveis novos O preço médio dos imóveis residenciais novos nos EUA caiu 0,93%, para US$ 243.500, em junho. Em maio, o preço médio era de US$ 245.800. O preço mediano, que exclui os picos e os menores preços, também recuou. A queda foi de 5,36%, de US$ 197.600 em maio para US$ 187.000. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

25 Julho 2003 | 12h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.