Vendas de Natal devem superar expectativas

O fim de semana passado foi o melhor do ano para as lojas de shoppings e a previsão é de que o comércio em geral encerre 2000 com crescimento acima do previsto. A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) calcula que, de janeiro a dezembro, as vendas deverão acumular crescimento de 8% na comparação com 1999. A estimativa inicial era de um acréscimo de 7% no volume de negócios.O pagamento da primeira parcela do 13.º salário e o aquecimento do consumo em dezembro já provocaram uma revisão dos números. "É um resultado muito positivo, que mostra uma recuperação da queda registrada em 1999 e que deve se sustentar em 2001", disse o presidente da ACSP, Alencar Burti.Nem mesmo o aumento da inadimplência na primeira quinzena de dezembro, de 25,7% em relação a idêntico período em 1999 e de 25,4% na comparação com a primeira quinzena de novembro, deve alterar as boas perspectivas para 2001 na avaliação de Burti. O calote cresceu, explicou, porque aumentaram as vendas a prazo. Além disso, houve um acréscimo na renegociação das dívidas atrasadas (registros cancelados) de 95,8% em relação a dezembro de 1999 e de 56,9% ante novembro. Mas assim mesmo o sinal amarelo para a inadimplência, alertou o economista Emílio Alfieri, da ACSP, está aceso.Primeira quinzena foi positivaOs resultados das vendas de Natal na primeira quinzena do mês estão impulsionando o comércio. De 1 a 15 de dezembro, as consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) - indicador das vendas a prazo - aumentaram 7,1% em relação a igual período de 1999 e estão 44,8% acima da primeira quinzena de novembro. O número de consultas ao Telecheque - indicador das vendas à vista - , está 6,5% maior ante a primeira quinzena de dezembro de 1999 e 27,9% acima de novembro. Levantamento da Associação dos Lojistas de Shoppings (Alshop) constatou aumento de 15% nas vendas do último fim de semana em relação ao anterior. A previsão é fechar o mês com alta de 5% no faturamento.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2000 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.