Vendas de novas moradias nos EUA sobem 3,6% em julho

Os preços, contudo, recuaram, dando sinais mistos sobre a recuperação do mercado imobiliário

Reuters

23 de agosto de 2012 | 12h01

WASHINGTON - As vendas novas moradias de uma única família nos Estados Unidos subiram em julho, mas os preços recuaram, dando sinais mistos sobre o força da recuperação do mercado imobiliário do país.

O Departamento do Comércio informou nesta quinta-feira que as vendas subiram 3,6 por cento, para uma taxa anual sazonalmente ajustada de 372 mil unidades. Esse resultado é igual a uma máxima de dois anos registrada em abril.

As estimativas do governo para vendas de novas moradias são suscetíveis a revisões substanciais, e o ritmo das vendas de junho foi revisado para cima para 359 mil unidades, ante 350 mil reportado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters haviam estimado vendas de 365 mil unidades no mês passado. Na comparação com julho do ano passado, as vendas de novas moradias subiram 25,3 por cento.

O mercado imobiliário tem sido um ponto relativamente favorável na economia dos EUA nos últimos meses, e a expectativa é de que a construção de moradias seja uma influência positiva para o crescimento econômico deste ano pela primeira vez desde 2005.

Entretanto, os dados mostraram uma queda dos preços. No mês passado, o preço médio de uma nova moradia caiu 2,5 por cento em julho ante o ano anterior, para 224.500 dólares.

Os estoques de novas moradias no mercado recuaram 0,7 por cento, para uma mínima recorde de 142 mil em julho. No ritmo de vendas de julho, levaria 4,6 meses para limpar os estoques, queda ante 4,8 meses em junho.

As vendas de novas moradias no mês passado foram impulsionadas por um aumento de 76,5 por cento na região Nordeste, mas o Departamento do Comércio disse que esse número pode sofrer uma revisão substancial.

(Reportagem de Jason Lange)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAimovelcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.