Vendas de Páscoa puxaram vendas no comércio em março

A pesquisa sobre as vendas do comércio varejista referente ao mês de março, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que as três atividades que mais influenciaram positivamente o setor foram, em volume de vendas: Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo com variação de 10,94%, em relação ao igual mês do ano anterior; Móveis e eletrodomésticos com 17,99%; e Outros artigos de uso pessoal e doméstico com variação de 27,60%. A primeira e terceira atividades tiveram suas variações influenciadas pelas vendas da Páscoa e, a segunda ainda influenciada pelo crédito em consignação em folha e aumento nos prazos de pagamentos das prestações. A atividade que mais influenciou negativamente na composição do índice geral de volume do comércio varejista foi Combustíveis e lubrificantes, com variação de -8,83%, justificada pela evolução dos preços que, nos últimos 12 meses, tiveram um aumento acumulado de 21,13%, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Variação acumulada Em termos de variação acumulada no ano e nos últimos 12 meses, a atividade de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebida e fumo apresentou taxas de 6,13% e 7,72%, respectivamente em volume e em receita nominal. No segmento Outros artigos de uso pessoal e doméstico, a variação acumulada no primeiro trimestre do ano situou-se em 16,06%. As demais atividades tiveram os seguintes comportamentos: 0,85% em relação ao mês de março de 2004 para Tecidos, vestuário e calçados; 2,39% para Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos; 37,63% para Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação e 2,26% para Livros, jornais, revistas e papelaria. Compondo o índice de varejo ampliado, foi obtida variação de 5,01% para Veículos, motos, partes e peças e -7,87% para Material de construção.

Agencia Estado,

12 Maio 2005 | 14h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.