Vendas de smartphones caem 13%

No segundo trimestre deste ano, foram vendidos 11,3 milhões de aparelhos, diz consultoria

O Estado de S.Paulo

09 Setembro 2015 | 02h05

As vendas de smartphones caíram 13% no Brasil no segundo trimestre ante o mesmo período do ano passado, para 11,3 milhões de aparelhos, informou ontem a consultoria IDC Brasil.

"Os problemas na economia, a inflação acima de 9%, a taxa de desemprego crescente e o índice de confiança do consumidor, que está em um patamar pior do que durante a crise de 2009, são os fatores responsáveis pelo mau desempenho", disse Leonardo Munin, analista de pesquisas da IDC Brasil, em comunicado.

Apesar da forte baixa dos volumes, houve queda de apenas 7% nas receitas. "Isso mostra que o consumidor brasileiro não está mais tão sensível aos preços e compra produtos mais caros também", declarou o analista.

De acordo com a IDC Brasil, o estoque em toda a cadeia de produção, seja de insumos ou de aparelhos prontos, "nunca foi tão grande como no segundo trimestre deste ano". Segundo Munin, a alta do dólar obrigou o mercado a adiantar as compras para fugir do repasse de preços.

"Agora, para o mercado girar, fabricantes, canal e varejo tiveram que usar estratégias agressivas de preço para comercializar os produtos", declarou Munin.

Horizonte. A expectativa da consultoria é que o cenário para o restante do ano permaneça o mesmo. A previsão da IDC Brasil é que 50 milhões de smartphones sejam vendidos até o fim de 2015, queda de 8% frente a 2014. (Com informações da Reuters).

 

Mais conteúdo sobre:
Smartphones Tecnologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.