Vendas de smartphones devem crescer 73% em 2012, aponta IDC

Previsão é que sejam vendidas no País de 15,4 milhões de unidades este ano destes aparelhos 

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

20 de março de 2012 | 13h28

SÃO PAULO - As vendas de aparelhos do tipo smartphones no Brasil devem crescer 73% este ano, após o patamar recorde de aproximadamente 8,9 milhões de unidades comercializadas no ano passado. Segundo projeção divulgada hoje pela consultoria IDC, especializada no mercado de tecnologia e telecomunicações, serão vendidas no Brasil cerca de 15,4 milhões de unidades este ano destes aparelhos.

"Hoje existem aparelhos com preços mais acessíveis, oferta de pacotes de dados até para celulares pré-pagos e uma demanda muito grande ligada as redes sociais e mobilidade. Isso impulsiona as vendas e a migração de telefones celulares convencionais para os modelos smartphones, o que indica que neste ano teremos um mercado bastante aquecido", afirmou o analista da IDC Brasil, Bruno Freitas.

O profissional acrescenta que o crescimento da venda de aparelhos smartphones ocorre pela expansão do portfólio de celulares inteligentes por parte dos fabricantes, pelo incremento da oferta de pacote de dados e pelo subsídio para a compra de smartphones por parte das operadoras. Além disso, há um aumento da participação do varejo na venda destes aparelhos, em razão do avanço tecnológico.

No ano passado, as vendas de smartphones cresceram 85% no País em relação a 2010, quando foram vendidos 4,8 milhões de aparelhos. Estes números elevaram o Brasil da 16ª para 10ª posição entre os maiores mercados de aparelhos smartphones do mundo. Segundo estimativa da IDC, o Brasil poderá alcançar a 4ª posição em 2016.

Os aparelhos com Android representaram 50% das vendas do ano passado, frente a uma representatividade de 15% em 2010. "Mundialmente, o mercado de smartphones cresceu no ano passado 62% em relação a 2010. Só os dispositivos com Android passaram de 20% (das vendas) em 2010 para 50% em 2011", ressaltou Freitas.

Para os próximos anos, a IDC prevê que o mercado continuará com taxas de crescimento expressivas. Os investimentos em 4G, que devem ser realizados em 2012 e 2013, provavelmente contribuirão para o desenvolvimento deste mercado no Brasil, especialmente a partir de 2014, informou a consultoria.

De acordo com a IDC, o governo também estuda incluir os smartphones no programa de incentivo fiscal, o que deve atrair o interesse dos fabricantes e estimular a produção local destes dispositivos, assim como acontece com os PCs e Tablets.

A IDC considera smartphones os dispositivos com sistema operacional, como por exemplo Android, Symbian, Blackberry OS, IOS e Windows Phone, entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.